sexta-feira, 18 de agosto de 2017

LAVA JATO

Tirei o feriado de 15/08 em Belém para resolver vários assuntos.
Perto da hora do almoço fui levar o carro para lavar.
Quase não tinha ninguém, deixei o carro e fui a uma sala, fiquei lendo coisas no celular. Acho que tinham uns dois carros na minha frente.
De repente entrou um cidadão na sala e continuei fazendo o que estava.
Mas logo depois começou a puxar papo, calor aqui, estava desacostumado, falou que estava morando em Curitiba faz muito tempo e sua família estava no mosqueiro, mas preferiu ficar em Belém.
O papo não me interessou e continuei no celular.
O paraense morando em Curitiba, continuou, tudo parado não é, estou em Belém se fazer nada, família no mosqueiro e minha esposa ficou em Curitiba, pois detesta Belém.
Respondi de forma banal e o cara continuava a falar, de repente, perguntou se eu conhecia alguma boate, disse que não.
Falou que estava a 15 dias na cidade e no seco.
Achei a conversa meio estranha para desconhecidos, mas resolvi dar corda.
Falei que é complicado ficar longe da mulher, sem sexo, ele confirmou.
Notei que o quase curitibano, não deixava de ficar olhando meu pau.
Só aí me dei conta e falei, o bom de estarmos em outra cidade, sem a mulher é que se pode fazer coisas que na nossa cidade jamais se faria.
Ele perguntou se eu queria ir ao ap de seus pais, tomar uma gelada. Disse que sim, mas antes teria que ir a outro lugar. Ele me deu o endereço e o celular.
Fui deixar uma encomenda na casa de minha mãe, depois liguei e ele estava em casa e prá lá fui.
Subi ao ap e o cara estava com um short bem pequeno e sem camisa, me ofereceu uma cerveja e ficamos conversando.
Em uma das vezes que voltou da cozinha com cerveja, notei que parecia que tinha puxado o short pra dentro da bunda.
Perguntei, não te incomoda com esse calor, ele respondeu, que nada, to acostumado, assim ficou bem claro o que ele queria.
Sentado no sofá, falei, me chupa, ele de pronto, tirou a minha bermuda e passou a me chupar.
Abriu minhas pernas e chupou bastante meu saco e meu cu.
Se levantou e fomos ao quarto, quando tirei essa foto.


Adoro bundas peludas.
Abri aquele cu e linguei bastante, a putinha gemia, ficou de 4 no canto da cama e disse mete, meti sem piedade, cu bem apertado, a puta gemia, rebola, depois me deitou na cama e sentou no meu pau, entrava e saída até talo.
Gozei bastante e a puta acabou gozando também.
Fui ao banheiro e o macho foi atrás, disse, sei cuidar do meus homens, me deu um gostoso banho.
Fui embora, sem antes a puta falar que quer mais em dezembro, quando voltará a Belém.

FUDENDO NO BANHEIRO

A vida tem apresentado grandes riscos, mas muitas vezes a excitação e o tesão, fazem a gente ficar cego.
Viajei por férias por 30 dias fora de Belém.
Assim que voltei de férias, recebi convite de amigos para comermos carangueijo e assim fui, minha mulher não quis ir, pois muita coisa para ajeitar em casa, após nossa ausência
Não gostei muito do local, calor, mas comida boa e bom papo com os amigos.
Muita cerveja e muita conversa.
Fui a primeira vez ao banheiro e vi um rapaz me olhando, mas deixei passar.
Depois, em razão de tanta cerveja, fui a segunda vez e desta vez, vi claramente que o rapaz me segui e ficou me olhando no banheiro.
Cheio de tesão, mas me controlei, pensei, meu deus, aqui, com todos os meus amigos, conhecidos, não vai rolar.
Vi que o rapaz devia estar com a família.
Fui para fora fumar e eis que o rapaz vai junto, não disse nada, mas discretamente me passou um bilhete e voltou ao restaurante.
Li e esta escrito o seguinte: ADORO URSOS, ESTOU NO BANHEIRO, VEM ME COMER. CONFIA É NO SIGILO.
Meu coração palpitou, meu pau deu sinais de vida.
Fiquei pensando, vou ou não, o desejo por um rabo estava grande, e não sei o que me deu, mas fui. Sei, é uma loucura, mas fui.
O restaurante pela hora estava quase vazio, nossa mesa e mais umas duas ou três ocupadas.
Voltei ao restaurante e fui ao banheiro sem meus amigos me verem.
Cheguei no banheiro e o rapaz estava no box, entrei e fechei a porta,
O espaço era apertado, o rapaz se colocou de 4 no chão já sem roupa, passou cuspe no cu e me meu uma camisinha. 
Vejam a foto.

Entendi, tentei ficar de 4, e consegui com dificuldade, e passei a meter no rapaz, no início foi difícil, mas acho que ele estava acostumado e facilitou, bombei aquele cu e gozei muito rápido.
Me levantei, limpei o pau com papel higiênico e fui embora.
Voltei a mesa com os amigos, que perguntaram, égua da demora, dei a desculpa que estava com dor de barriga, brincaram que eu não estava mais acostumado com a comida paraense.
De repente vi o rapaz pelo salão, meu coração parou, gelei, pensei: vai dá merda, se esse cara vier falar comigo.
Felizmente, graças a todos os santos, ele voltou a sua mesa e logo depois foram embora.
Fiquei pensando, que loucura que fiz, imagina a merda que poderia ocorrer, se alguém visse ou entrasse no banheiro, se o  caro fosse do mal.
Ao final tudo deu certo, mas até agora não acredito na loucura que fiz, mas o cu valeu a pena.

sábado, 8 de julho de 2017

CU DE OPERÁRIO

Estou quase saindo do trabalho na sexta por volta das 13 horas, um grande amigo liga me pedindo um favor, não iria chegar a tempo e queria que eu fosse na casa de sua sogra que está em reforma, para pagar o operário.
Puta merda, em plena sexta, mas não tive como não atender esse amigo.
Mandei tirar dinheiro no banco e falei que só poderia ir por volta das 17/18 h, pois iria almoçar com amigos.
Deu-me o telefone do operário, Alan, liguei e mandei que me esperasse.
Perto das 17h liguei ao Alan, informando que já estava indo, lá pra banda da Pedreira. O operário falou que estava aguardando.
Cheguei no local, paguei o Alan, ele assinou recebido e indo embora, disse, Dr. tenho uma dúvida, ontem peguei dois colegas fudendo na obra, acho que devo contar ao patrão. Respondi, de fato, não se deve fazer tais coisas no local de trabalho.
Alan, falou, mas tenho pena, vão perder o serviço e confesso que já fiz isso.
Falei, cara que conversa é essa, mas meu pau já dava sinais de tesão.
Alan, disse desculpa Dr, mas sabe é coisa da natureza.
Entendi o recado, mas fiquei com muita dúvida, porem como já estava com tesão e cheio de whisky na cabeça, falei, queres que eu te foda?
Alan disse, com certeza Dr., espere um pouco, me levou a um quarto e logo depois voltou com essa cinta. Vai vê o puto fica fudendo na obra.


Fui rápido no carro e peguei camisinha. Nem deu tempo dele me chupar, já ficou de frango assado e meti no operário sem piedade.

Não é meu tipo de macho, muito magro, mas bebido, cu não se recusa.
A puta gemia no meu cacete.

Continuei metendo.
Perto de gozar, tirei o pau do cu do operário, tirei a camisinha, mandei ele abrir o cu e esporrei naquele buraco,
Me limpei e fui embora. Que loucura, espero que meu amigo não fique sabendo, só depois que se faz a merda é que se arrepende, mas que foi bom, foi.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

E AGORA!!!

Caros leitores do Blog.

Tem um cidadão casado, que faz tempo tempo veio de outro Estado e estamos trabalhando juntos aqui em Belém.
Já o conhecia, estivemos juntos em 2 ou 3 reuniões em Brasília.
Ele está dando todos o sinais que quer sexo.
O que devo fazer, me abro com ele e fudemos ou fico na minha?

O ACASO - FODA COM UM CEARENSE


Fui jantar com uns amigos em um restaurante em Belém.
Conversa meio chata, só falavam de trabalho e as coisas de sempre, quem era gostosa, quem estão comendo e o mais chato de tudo, papo de futebol.
Fui para fora do restaurante fumar e estava um cara também fumando, até aí nada de mais.
De repente puxou papo, que coisa doida é Belém, um calor de lascar e logo depois vem um temporal.
Respondi, é o calor do Pará e depois bem uma brisa.
Falou que morava em Fortaleza, estava a trabalho em Belém (trabalhava com vendas) e no dia seguinte iria a Macapá, falei que Macapá o calor era pior ainda.
Terminei de fumar e voltei a mesa com meus amigos.
Pedimos a conta e antes fui ao banheiro, e logo depois chegou o cabra do Ceará.
Vi que ficou olhando, enquanto eu fazia xixi, na maior cara de pau, perguntei, o que olha, ele ficou desconfiado e disse nada.
Dei uma risada.
Falei que além do calor, os paraenses são bons anfitriões e lhe ofereci carona, mas respondeu que estava de carro e poderia me levar, agradecendo a oferta.
Disse-lhe que aceitaria. Senti um clima no ar.
Voltei a mesa e só estava um amigo, disse-lhe que poderia ir, pois teria que voltar ao banheiro, inventei dor de barriga.
Nessa altura, o visitante de Fortaleza ainda estava na mesa, meu amigo foi embora e ao ir ao banheiro passei em sua mesa e falei que aceitava a carona.
Ele respondeu, me espera, vou pagar a conta e te levo.
Voltei para fora do restaurante e acendi mais um cigarro.
O de Fortaleza chegou e fomos ao seu carro, estacionado bem perto.
Falou que viaja muito e agora também pelo Norte, sente saudades da esposa e das duas filhas.
Perguntou se eu conhecia uma boate e nisso, ao passar a marcha do carro, passou a mão pela minha perna e se desculpou, falei sem problema, o carro era pequeno.
Seu hotel é perto de onde moro. E aí falei, queres algo mais.
Ele ficou vermelho e respondeu, sim vamos fuder.
Chegamos no hotel e subimos. Fui ao banheiro e quando voltei, o amigo já estava sem roupa, deitei na cama e ele abriu a bunda e falou é toda sua e tirei a foto abaixo.


Respondi, claro.
Ele passou a me chupar e disse que ainda bem que antes de ir embora, estava provando um paraense.
Chupou com maestria.
Foi ao banheiro e voltou com camisinha.
Falou, mete com vontade paraense.
Ficou de frango assado e passei a socar aquele cu, no início reclamou, mas depois relaxou e bombei com vontade e o cearense, batia uma punheta.
Gozou antes de mim, mas continuei socando aquele cu e finalmente esporrei.


Uma delícia ver minha pica entrando e saindo daquele cu, esfregando os pelos.
Ele ainda tirou minha camisinha e ficou pegando no meu pau.
Foi uma boa foda.
O cearense vai voltar a Belém em agosto, e tomara que eu possa comer de novo seu cu.


terça-feira, 27 de junho de 2017

FOGO DE CHÃO

Apesar das dificuldades, acho que tem alguém lá em cima olhando por mim.
Detesto Brasília, mas detesto mesmo, para mim, é puro trabalho, estresse e o clima nada ajuda, mas fazer o que, tenho que ir sempre a Brasília.
Lá eu tinha uma reunião na terça-feira, pensei, bem, vai dá para ir e voltar no mesmo dia e assim fiz. Pedi para emitirem a passagem e lá fui eu.
Peguei o voo da GOL às 06:00 horas e a volta no mesmo dia pela mesma empresa as 21:35.
Sai de casa, com os seguranças e o motorista e rumo ao Val de Cans.
Ao chegar em Brasília, já estava o carro oficial me esperando e os seguranças.
Partimos ao local da reunião que começou as 09:00. Quando deu por volta das 13:00 horas, paramos para um pequeno lanche e retomamos à reunião.
Lá pelas 19 horas tudo encerrou, quando ia pedir ao funcionário para chamar o motorista, mas um colega me chamou ao lado e disse: amanhã teremos um encontro com X e gostaria de você estivesse, preciso de apoio naquele projeto e o Senador Y vai estar também e como é seu amigo, vai facilitar.
Pensei, PQP, não vou voltar hoje a Belém, mas atendi ao apelo do colega.
Pedi para remarcarem a minha passagem de volta agora pela LATAM na quarta às 12:30 h.
Como não tinha levado nenhuma roupa, mandei um funcionário ir ao Pátio Brasil Shopping, comprar uma camisa, cueca e mais algumas coisas.
Ao mesmo tempo, pedi para reservarem uma suíte no Meliá Brasil 21, hotel que gosto de ficar.
Fui para o hotel, fiz o check in e marcamos para mais tarde jantarmos na Fogo de Chão, subi ao apartamento, tomei banho e ao sair, as minhas coisas que foram compradas já estavam no quarto.
Me arrumei e fui a Fogo de Chão. Lá pelas tantas, fui para fora fumar e eis que resolvo entrar no aplicativo GROWLr, vi um belo urso (não tinha foto de rosto) a poucos metros, puxei papo, e ele estava em um restaurante bem perto.
Falou que era de Salvador e estava a trabalho, hospedado no hotel Y.
Falei que estava na Fogo de Chão. Ele mandou foto de rosto e retribui.
Voltei ao restaurante, terminamos o jantar e me despedi do pessoal.
Disse que queria ir andando, pois meu hotel é bem perto e dispensei o motorista e os seguranças.
Após me certificar que todos já tinham ido, o amigo urso de Salvador me disse no aplicativo que já estava em seu hotel, no apartamento XXX.
Rumei ao hotel do urso, antes parei no posto de gasolina e comprei camisinhas.
Subi ao ap do urso, que me recebeu apenas de cueca.
Um belo homem, 55 anos, moreno, grisalho, bem peludo.
Me serviu uma dose de whisky e já nos beijamos.
O urso ofegava, me beijava, chupava meu peito, ficou de joelhos no chão e começou a me chupar, depois me virou de costa e passou a língua na minha bunda.
Fomos para a cama e o urso de salvador, continuo a me chupar, falava que adorava pica, balbuciava, murmurava coisas que não entendia.
Dei-lhe uma camisinha e ele carinhosamente colocou no meu pau, depois passou cuspe em seu cu e sentou na minha pica, falando, me fode pai, goza na tua puta.
O urso com mastreia entrava e saia da minha pica e seu pau, batendo na minha barriga, aumentava cada vez mais a frequência e gozamos juntos, melando minha barriga com a gala do urso.
Ele sai de cima do meu pau, tirou a camisinha e com uma boca maravilhosa lambeu toda a gala que estava na minha barriga e ficou ainda brincando com meu pau.
Que foda boa, fui ao banheiro me limpei, me vesti e me despi do urso de salvador, fui a pé ao meu hotel e dormi como um anjo.
Ainda bem que fiquei essa noite em Brasília.



CADA DIA MAIS COMPLICADO

Tudo fica mais complicado a cada dia que passa.
Para piorar tudo, fui nomeado para um alto cargo na esfera federal, assim por força do cargo, estou constantemente na imprensa, dou várias entrevistas, logo meu rosto fica público e conhecido.
Com isso, as minhas ações ficam cada vez mais limitadas, até mesmo em viagens, fica tudo difícil, pois agora fico cercado de muita gente e seguranças.
O tesão só aumenta e fico sem poder brincar com amigos.
Em Belem tudo é mais complicado, pois mesmo quando encontro casados como eu, não possuem local, além disso homens maduros solteiros ou separados, raramente moram só. Não sei o que ocorre em Belém, mas égua do povo para não ter independência emocional e financeira.
Também tudo complica, pois a maioria das pessoas querem foto de rosto, o que não envio, nunca se sabe realmente com quem se tecla.
Já estou quase explodindo de desejo.


LAVA JATO

Tirei o feriado de 15/08 em Belém para resolver vários assuntos. Perto da hora do almoço fui levar o carro para lavar. Quase não tinha ...